Nunca houve tantos estrangeiros a viver em Portugal: são mais de 480 mil

0
421

As conclusões estão no relatório do SEF. Lista das principais nacionalidades residentes no país é liderada pelo Brasil, Cabo Verde e Roménia. Franceses e italianos continuam a ganhar peso. E há um crescimento do número de cidadãos oriundos de África, uma inversão da tendência verificada nos anos anteriores.

Nunca houve tantos estrangeiros a viver em Portugal. Pelo menos, é isso que mostram os números do Relatório de Imigração, Fronteiras e Asilo (RIFA) do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF), citado pela TSF e pela agência Lusa. Pelo terceiro ano consecutivo, o número de imigrantes aumentou e é o maior valor desde que há registo: são 480.300 pessoas com autorização de residência.

Por comparação, em 2017 (ano em que o número de imigrantes era 421.711), registou-se um aumento de 13,9% no ano seguinte. É preciso recuar até 2002 para se encontrar um aumento tão expressivo como o de 2018.

A concessão de autorizações de residência também teve um aumento significativo (51,7%), com 93.154 novos títulos emitidos.

A maior comunidade de imigrantes em Portugal é a brasileira: um em cada cinco estrangeiros a viver em Portugal tem essa nacionalidade (105.423 cidadãos). Mas registou-se um aumento dos pedidos de autorização por parte dos cidadãos bengali (+165,1%), brasileiros (+143,7%), nepaleses (+141,2%), indianos (+127,3%) e venezuelanos (+83,2%).

Ouvido pela TSF, o ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, destacou a necessidade de Portugal ter uma estratégia ordenada de migração e realça que o aumento de imigrantes está “está em linha com as necessidades de manutenção do nível populacional e população activa” e com as dinâmicas do mercado de trabalho, em especial a falta de mão-de-obra nos sectores da agricultura e construção civil.

Fonte: Público

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here